Agradecimentos e aviso sobre as novel

Takhisis-e-Fizban

Para os aventureiros que estão gostando das novel originais, tem meus sinceros agradecimento!

Se tiverem dúvidas ou criticas sobre qualquer uma das novel peço que comentem nesse post.

Os capítulos são postados de forma aleatória não tendo um dia certo para as postagens.

Para os escritores que desejam postar seus trabalhos no site, por favor só deixar um comentário nesse post – antes de tudo quero lembrar que se sua novel vai fazer parte ou não do site vai depender dos leitores.

Mais uma vez agradeço a todos vocês que comentam e curtem minhas histórias!

Nossa Historia em Lavis: Capitulo 12

 Desculpa a demora, para compensar, tome esse capitulo de quase 3.000 palavras!

 

Muitos Acontecimentos

 

 

– Aquele tio desgraçado vai ver só – eu resmungo enquanto vou em direção a uma pousada que eu achei por cinco cobres.

Realmente, estou estou estou . . . HAAAAAAAAAAAAAAAAH!

Haaaa, queria tanto experimentar aquele prato, mas nunca mais que eu vou naquela barraca.

Por causa daquilo tive que comprar em outra barraca, foi uma salada de legumes, estava bom, mas eu queria carne.

Mas tudo bem, apenas isso não vai me abalar!

Se aquela salada de quatro cobres foi assim tão melhor que os pratos de peixe na minha cidade, imagina o resto!

Estou babando só de pensar!

Mas bem, como amanhã eu irei ao mestre ladino, preciso dormir, sim.

Eu estou hospedada em uma pousada em uma das ruas conectadas a rua leste, esta bem localizada, com a guilda não muito longe, e eu pude ver uma barraca com um cheiro melhor ainda que a daquele tio perto.

Entro na pousada chamada ‘Noite Estrelar’ e me dirijo ao balcão e alugo um quarto por dez cobres. Um café da manha é cortesia, então só preciso me preocupar com o almoço e jantar.

Hum, tenho uma prata e oitenta e seis cobres para a comida, então se eu comer com uma media de cinco cobres duas vezes por dia, dezoito dias com comida confirmado!Leia mais »

Histórias de um mago arco 4: Capítulo 19

A Guerra no Fronte Leste! (1 Parte)

 

 

>>>><<<<

 

 

Era Santa ano 567, Mês 2 (Verão), Dia 27. Localização: Reino Argus, Fronte Leste, QG (Temporário) da Divisão da Cavalaria Mecanizada.

Ponto de vista Roc

 

 

No fronte leste, poucas milhas distante das trincheiras escavadas na terra – aonde o exército de Argus trava uma amarga batalha com a horda do império demoníaco -, havia uma grande tenda servindo como QG temporário da Divisão da Cavalaria Mecanizada.

Dentro da tenda, eu e os capitães do 4º, 6º, 7º, 8º, 9º, 10º Esquadrão estavam ao redor de uma mesa retangular. Sobre a mesa havia documentos e listas de recursos bélicos da divisão.

Na ponta da mesa estava o Comandante da Divisão da Cavalaria Mecanizada, Niel. Ele vestia um elegante casaco vermelho adornado de medalhas sob um uniforme da tonalidade mais profunda de preto. Na altura do peito de seu uniforme havia três broche de diamante esculpidos na forma de estrela, deixando claro seu status de Comandante.

Assim como todos presentes, ele é um dos quinze alunos que foram treinados pelo ex-instrutor Lyam. De todos nós ele é o que mais demonstrou talento para pilotar os cavaleiros mecanizados, e também o mais apto para liderança.

Niel com as mãos apoiadas sobre a mesa franzia as sobrancelhas enquanto ouvia o relatório de danos. Seus Solis prateado flutuava silenciosamente sob seu ombro.Leia mais »

Radiation – arco 3

Parte 2

você é louco” Ela gritou; “eu não acredito que você disse isso … como pode supor uma merda dessas? Você é a merda de um autista que não entende porra nenhuma! A merda de um autista que … que … foda-se!”

As crianças que estavam assistindo televisão foram ver nossa discussão, eles estavam de alguma forma bem animadas com tudo aquilo.

eu dei uma opção, se você tiver outra, estou ouvindo, mas não fique me ofendendo todo o santo tempo. Além de que, pare de falar alto, você sabe que isso é perigoso!”

Ela me olhou com uma cara feia, veias pareciam querer saltar de sua testa; seus olhos estavam mais afiados que uma flecha. Eu não me intimidei, estava ficando de alguma maneira bem puto, muito puto!Leia mais »

Histórias de um mago arco 4: Capítulo 18

Intermissão 2

 

 

Era Santa ano 567, Mês 2 (Verão), Dia 30. Localização: Império Demoníaco, Palácio da Condenação, Salão do Trono.

 

 

 

O salão do trono era vasto e sombrio, mal iluminado por tochas nas grossas colunas esculpidas com rostos demoníacas. Suas paredes de blocos de obsidiana era enfeitado por estandartes do Império Demoníaco. Entre cada coluna havia uma criatura gigante, com aproximadamente dez metros de altura, vestindo um conjunto completo de armadura pesada. Seus rostos eram feios e cheio de brutalidade, com um único e grande olho vermelho e boca cheia de dentes amarelos pontiagudos.

Esses gigantes de pele cinza eram uma raça de monstro conhecido como Ciclopes.

Eles eram a guarda de elite do Palácio da Condenação.

Entre esses gigantes monstruosos, escondidos nas sombras das colunas, havia seres das mais diversas raças, usando mantos negros enfeitados com os mais diversos itens mágicos. Seus rostos eram escondidos por uma máscara de ferro com um único cifre.

Na mão direita seguravam cajados retorcidos das mais variadas formas, emanando uma aura mágica poderosa.

Eles eram o magos negros da guarda real do Palácio da Condenação.

Além deles havia inúmeros soldados extremamente leais ao imperador, protegendo o lugar.

Sob esse forte esquema de segurança, sentado em um imponente trono que parecia ter sido esculpido a partir de um diamante gigante, estava o décimo quinto Imperador, Angor Dunkerlrot Lucinael.Leia mais »

Histórias de um mago arco 4: Capítulo 17

O Verdadeiro Plano de Lyam!

 

 

>>>><<<<

 
*Mufufufufufufufu!*

Enquanto voava sem rumo, minha risada de vilão do ano ecoava pelos céus. Não havia deixado eles por que havia surgido um assunto importante. A verdade era que eu não podia mais suprimir mais minha vontade de rir.

―Meu senhor, porque você teve todo esse trabalho para trazer aquele ex-herói para nosso lado? ― perguntou Ania tentando compreender minha real intenção. ―Apenas nós não seriamos o suficiente para cumprir com seu desejo?

―Quantos habitantes você acha que tem o continente leste? ― eu perguntei sem esperar por uma resposta. ―O continente leste é habitado por centena de milhões de pessoas, talvez mais, divididos em várias tribos, reinos e impérios. Eu, junto com vocês e minhas amadas, temos o poder para exterminar a horda do império demoníaco e forçar todo continente leste se ajoelhar.

Ania franziu a testa em confusão.

―Então….Por quê?

Eis a pergunta que todos devem estar se fazendo. Se eu tenho poder suficiente para conquistar todo continente leste sozinho, por que eu estava sendo tão humilde e fez todo aquele teatro para trazer o herói idiota para meu lado?

A resposta é muito simples: conquistar o mundo sozinho seria problemático demais.Leia mais »

Radiation

Arco 3 – A sombra do sol …

Parte I

A semana passou tranquila, quero dizer, para sobreviventes de um suposto apocalipse, a semana, passou-se, à sua maneira, tranquila.

Os tiros recorrentes cessaram e a televisão tinha pelo menos, uma programação de entretenimento, por mais que ela guardasse, pelos motivos que só deus sabe, diversos segredos referentes a um grande número de coisas.

Eu e Sthefani, por mais que a semana tivesse passado tranquilo, nos focamos bastante em saquear os quartos do andar inferior, até que, logo no fim de semana, já esvaziávamos todos os quartos daquele andar. Leia mais »

Histórias de um mago arco 4: Capítulo 16

O Juramento do Ex-Herói!

 

>>>><<<<

Ponto de Vista Arius Marwe

 

 

A situação do Reino não era nada boa. E o meu desejo era estar no fronte, lutando com meus companheiros para proteger o Reino das hordas do império demoníaco.

Mas…..

Minha superior ordenou para ficar na capital e servir como garoto de recados entre os comandantes da Ordem e meu…Pai….Que estava fazendo experimentos nesse pequeno mundo criado desde que a guerra começou. Apesar de saber da existência desse pequeno mundo, não sabia ao certo o que ele estava fazendo, mas minhã mãe falou que posso confiar nele. Ela havia dito que apesar de seus defeitos, meu pai era uma pessoa que se pode contar quando mais precisar.

Mãe, me desculpe. Pela primeira vez não ouvirei seu conselho.

Eu admiro minha mãe por ela ser uma mulher calma e racional. Contudo, meu tempo ao lado dele foi o suficiente para determinar que tipo de homem meu pai era. É ficou mais do que claro que meu pai era um idiota. Se fosse só idiota seria bom, mas ele também era muito, muito, muito egoísta. Se fosse só egoísta seria bom, mas ele também uma pessoa movida por suas paixões, por sua luxuria.Leia mais »