GartenGüt (O Jardim Dos Deuses)!

Capítulo IV – Modna’Götvhin (N.A: O nome dela significa a filha da árvore)!

XI – O intruso!

Na manhã seguinte, toda a horda de crianças já sabiam como, humilhantemente, o pequeno Roh caiu de joelhos, quando sua arma havia sido derrubada de suas mãos.

Essa imagem, de August em pé segurando sua espada enquanto Roh’Sorim, de joelhos, se lamentava da espada caída, era tão penetrante para todas as crianças do clã Hülzs, que por um momento, eles até se esqueceram que August era só alguém como eles.

As crianças do Clã Hülzs criaram até algumas lendas efêmeras sobre August ser um fantasma de verdade, em que conseguia desviar de qualquer ataque apenas com o pensamento.

isso tudo é bem apropriado, porém – August pensou enquanto cavalgava, com outras cinco crianças ao seu lado – todo esse grupo em cima de mim é irritante.

As crianças ao seu lado, lideradas por Nar’Sorim, que era o menino negro da estranha franja que caía sobre os olhos, falavam e falavam, sobre diversas coisas idiotas enquanto a paciência de August era rasgada como malha.

Realmente, ele sentia que todo o esforço gasto para essa fama não valeu, nem um pouco, a pena.

acho melhor ir falar com ela logo, caso senão, vou começar a matar todos esses pivetes irritantes do meu lado.

Enquanto pensava, August viu a alguns metros as amigas de Modna’Götvhin cavalgando enquanto conversavam sobre coisas bem aleatórias.

August se aproximou, deixando as crianças, que estavam no seu sapato, para trás.

olá meninas – Ele disse com o melhor sorriso que podia dá, tentando imitar um popstar – como vão?

Por um momento, as garotas olharam para August, tentando reconhecê-lo, fazendo com que August ficasse um pouco embaraçado, intimamente.

você é o menino do Clã Fünder que derrotou Roh’Sorim, o tal do fantasma? – perguntou Vogel’Göthvin, enquanto deixava bailar ao ar os seus belos cabelos negros.

talvez, mas será que isso é importante? – August tentava parecer misterioso, para impressionar as garotas.

Ele imaginava que as meninas sentiam no mistério algo, no mínimo, excitante, que as faziam se abrir um pouco, ao menos.

pode ser que sim, pode ser que não, tudo depende do meu humor – Vogel, que sorria para August, tentando brincar de ser distante, assim como August, respondeu.

e o seu humor hoje, como você definiria?

talvez curiosa, talvez interessada?

vocês dois querem parar com isso, parecem dois retardados falando – Ao lado de Vogel, Dornen’Göthvin falou, irritada, enquanto virava o rosto, para o sol.

está com ciúmes, amiguinha? Fala com ele também, vai, ele está aqui do seu lado! – August riu da cena da amiga implicando, pelo simples motivo de parecer agradável. Em sua cabeça tudo isso parecia idiota demais para si mesmo.

me sinto um pedófilo, flertando com garotinhas dessa forma! – August pensava enquanto mantinha o falso sorriso.

mas agora, sem brincadeira, você derrotou o babaca do Roh mesmo? – Ao parar de implicar, Vogel voltou a perguntar.

mesmo que ele fosse forte, ele sempre foi um tremendo chato arrogante. Ele dizia até que seria o próximo Dürg’hem de nosso Clã! – Dornen continuou, enquanto fechava fortemente os punhos.

talvez ele até seja, não duvido de sua força, mas ele é o cúmulo da arrogância e da chatice. Me dá até vontade de migrar para outro Clã.

ele é tão forte assim? – August perguntou, um pouco surpreso – isso me parece novidade!

As meninas ficaram surpresas com a surpresa de August. Realmente, elas escutaram que Roh’Sorim tinha sido derrotado com apenas um golpe, porém consideraram sendo só um exagero. Vendo aquela face surpresa, elas começaram a repensar um pouco.

ele é um dos três mais fortes do nosso Clã, pelo menos … – Disse Vogel, um pouco pensativa.

nossa amiga, você não deve conhecer ela, conseguiu derrotar ele com algum esforço uma vez … – Dornen continuou de mesmo modo.

ela deve ser poderosa então? – August perguntou com um sorriso.

muito, ela consegue lutar com dez pessoas ao mesmo tempo e ainda se sair vitoriosa!

verdade! Ela deve ser, disparada, a melhor do nosso Clã!

ela só é um pouco tímida …

verdade!

August escutou com calma, enquanto mantinha uma face reflexiva!

se ela é tão forte assim, acho que seria divertido enfrentá-la!

Em frente a frase de August, as duas garotas abriram um largo sorriso!

isso seria mesmo divertido! – Respondeu primeiro Vogel, animada.

sim, sim! Devemos encontrá-la agora! Vamos juntos, assim podemos ver os dois em batalha! – continuou Dornen, se tremendo de ansiedade.

Mal posso esperar! – terminou August, com um enorme sorriso inocente, que escondia, em seu interior, os mais diversos planos ocultos.

XII – Os Amantes!

Na noite em que August lutava contra Roh’Sorim, numa parte escura, longe das fogueiras que rasgavam o breu, Modna’Götvhin e Modnoos’Sorim* se encontravam sentados num lençol que se espalhava pela grama, enquanto conversavam, calmamente.

(N.A: Modnoos’Sorim significa filho da árvore)

então você é a mais forte do seu clã? – Modnoos tinha feições bem bonitas para um jovem, tendo um rosto assimétrico, com olhos profundos e azuis, como as belas águas dos oceanos gélidos e intermináveis, além de um queixo bem desenvolvido para a idade e uma pele bronzeada, moldada pelo sol impiedoso das planícies. Modna olhava para aquela face, sentindo pontadas no peito, de uma emoção bem distinta para aquela moça.

não sei – respondeu ela timidamente, enquanto ajeitava os cabelos castanhos que caíam sobre o rosto e tentava acalmar o peito que batia alto – as pessoas do meu Clã dizem que eu sou, então, devo ser …

Desde a primeira vez que Modna viu Modnoos, ela já sentia algo. A beleza do pequeno ‘príncipe’ era tamanha, que ele conseguia conquistar qualquer garota apenas com o olhar. Modna era apenas mais outra que caíra na rede idílica do jovem.

que impressionante, você deve ser o osso! –Modnoos disse, revelando em seus belos olhos uma luz, que fez o coração de Modna cair e se reerguer, num momento tão breve, que apenas ela tinha a capacidade de percebê-lo.

talvez, mas como neto de um kürchin, você também deve ter alguma força … – Modna falou, com um sorriso embaraçado, porém Modnoos não demonstrou algo do gênero, ele apenas fechou o resto, enquanto olhava para céu, colocando-se distante.

ter eu tenho … é só que … – Modnoos estava relutante, era um pouco estranho contar tudo de sua vida a uma pessoa que ele mal conhecia e que, pior ainda, fazia parte de outro Clã.

pode falar, não se preocupe, suas palavras morrerão aqui, enquanto você confiar em mim! – No silêncio e no escuro, a face preocupada de Modna parecia brilhar, revelando a Modnoos um estranho sentimento de gentileza.

sou forte – Modnoos se colocou a falar – mas não o mais forte, sou uma vergonha! No começo, quando ainda tinha meus cinco anos, via nos olhos do meu avô o brilho de esperança quanto ao seu neto … vou te contar a verdade, meu avô sempre quis ser o Dürg’hem do Clã Fünder, porém, nunca conseguiu. O atual e antigos herdeiros do nome Fünder eram tão poderosos quanto uma montanha e mais corajosos do que tudo. Meu avô queria que o meu pai fosse assim, e os dois queriam que eu fosse assim. Deve ser engraçado, ser forte.

Modna, escutando a declaração, se emocionou e, esporadicamente, o abraçou, acariciando seus cabelos, e sussurrando em seu ouvido:

não se preocupe, enquanto houver sangue correndo em suas veias, você pode se tornar o mais forte!

Modnoos, sentindo a maciez dos braços de Modna, sorriu e se ajeitou de modo que pudesse vê-la.

se a senhorita diz … então, por que não?

Os dois continuaram conversando pelo resto da noite, até que adormeceram, entorpecidos por um sentimento quente e, ao mesmo tempo, bom.

XIII – Duelo!

No dia seguinte, os dois andavam lado a lado, dividindo sorrisos e dividindo histórias.

então tem uma pessoa tão incrível no seu Clã que quase te derrotou uma vez? – Modnoos era alegre e radiante com sua nova amiga. Ele sentia com ela um vínculo que atravessava vidas.

sim … o nome dele é Roh’Sorim e ele é bastante poderoso, cheio de trunfos e ataques complicados. – Modna tinha um rosto pensativo enquanto falava.

no meu Clã também tem um cara bem poderoso. Quando você luta contra ele, parece, não sei, que você é envolvido numa rede. Mal consegue ver os movimentos dele e muito menos atacá-lo. É estranho. – Modnoos, que, enquanto falava, olhava para o céu, parecia um tanto depressivo.

você devia está com medo dele! Ha Ha Ha! – Modna provocou.

Ha Ha, talvez, ele parece um fantasma então, bem, é um pouco difícil não sentir medo dele no íntimo! – rindo e brincando, Modnoos continuou – mas agora que você disse, eu realmente acho que vou enfrentá-lo, da próxima vez, sem medo!

oh, se você ganhar, te presenteio Ha Ha Ha! – Modna respondeu com um enorme sorriso no rosto, que desmanchou, de repente, por um estranho sentimento que penetrou em seu peito.

Era um sentimento complexo e intricado que fazia sua mente relaxar e se tumultuar enquanto suas mãos suavam e sua respiração quebrava.

Ela olhou ao longe, tentando entender, e viu três figuras que vinham como um trio de heróis, enquanto carregavam espadas de madeira.

Pondo a mão encharcada sobre o cenho, ela tentou ver, qual era a causa de todo aquele tumulto que alastrava em seu peito.

ei ei Modna, parece que você avançou mesmo com o menino do Clã Fünder – saindo do sol cegante, Vogel falou, fazendo Modna relaxar por um momento – estou impressionada que o meu piquenique sem lanche funcionou contigo, não esperava que a minha princesinha tímida conseguisse ficar com um príncipe desse naipe.

No fim da frase de Vogel, duas reações distintas, sendo a primeira o rubor das bochechas tímidas de Modna e a segunda o rubor de ódio interno de August, que via no rubor das bochechas de Modna, o perigo iminente de todo o seu plano cair por água.

tudo o que farei agora estará à sombra desse garoto, o que é a parte mais irritante de tudo e o que fode todo o meu plano, de início ao fim! – August pensou, enquanto saía das sombras da tarde.

você está bem vermelha, Ho Ho Ho, minha pequena tímida! – Vogel continuou provocando, com um largo sorriso infanto – será que está relembrando dos beijos quentes da noite passada, ou dos toques suaves sob a lua.

mesmo não tendo lua? – Dornen cortou, risonha, enquanto a amiga se enfurecia, de forma tão brincalhona quanto!

sim, a lua sempre está no céu, não me corte, sua boba! Mas bem, tenho coisas mais importantes para dizer a minha querida amiga – Apontando para August, Vogel continuou – amiga, esse daqui é … é …

Bae’Sorim … – respondeu Modnoos, com um rosto um pouco estranho.

sim! Ele mesmo, também conhecido como fantasma! – Vogel tentava manter a voz alta, como anunciando uma luta, bem parecida com uma locutora – ele te desafiou para uma luta amistosa, com espadas de madeira!

Naquele momento, todos desceram de seus cavalos, enquanto ficavam para trás na enorme planície.

Modna não havia concordado de imediato com a batalha, na verdade ela mal encarava August de alguma forma, ela havia identificado algo, por isso apenas se referia as amigas. Enquanto isso, Modnoos, se aproximava de uma espada de madeira e a pegava.

Apontando para August, Modnoos, como um cavaleiro honrado, gritou:

antes de qualquer coisa, velho amigo, creio que devemos resolver algumas coisas?

August, que já sentia algum ódio quanto essa criança, também pegou, repentinamente, uma espada de madeira e apontou:

não vou mentir, em nenhum momento eu esperei por isso, mas já que é assim, bem, não vou perder tempo! Vamos nos diverti um pouco!

oh! Parece que o cavaleiro quer proteger a jovem dama! – Vogel exclamou, pondo as mãos nas bochechas, interpretando surpresa.

Ha Ha Ha! Vamos ver se o jovem príncipe de Modna é mais que um rostinho bonito! – Gritou Dornen, levantando o punho ao ar, como se comemorando.

não tenho medo! – pensava Modnoos com a espada levantada, em direção a August – derrotarei ele com a minha coragem! Não serei nocauteado com suas ilusões! En garde jovem fantasma!

Correndo em direção a August, Modnoos projetava um golpe em diagonal de baixo para cima com toda a sua força, fazendo o ar ao redor da espada se tumultuar, criando um rastro de pura pressão.

Pena que August simplesmente deu um passo para o lado e sem muito esforço, contra-atacou Modnoos com um golpe em sua nuca, fazendo-o cair no chão de repente, com a boca na grama.

XIII – A princesa salva o cavaleiro nocauteado!

No momento do golpe, todas as garotas abriram suas bocas. Ninguém soube donde veio o golpe ou como ele foi feito, tudo o que elas tinham visto, realmente, era Modnoos caindo no chão, feito um saco de batatas.

Modna foi a primeira a reagir, correndo atrás do seu amado e pondo-o em seus braços enquanto verificava se tudo estava bem.

Talvez nem ela soubesse o que aconteceu, porém era bom conferir. Se o seu amado morresse ali, que estória de amor ela faria?

então bom fantasma, você quer me desafiar? – pegando a espada de seu amante desmaiado, Modna se levantou – então eu aceito! Venha para minhas garras, que eu preciso vingar o meu pobre senhor de madeira!

Vogel e Dornen se surpreenderam com Modna, que, com um olhar firme e poderoso, impunha os mais bondosos sentimentos em frente.

August que observava com desdém, tentava se conter, enquanto, com um sorriso, dizia calmamente:

pobre senhor de madeira? Talvez … fraco? Com certeza! Não conseguir vencer as lutas que buscou é uma vergonha sem fim, cara dama, que vai de ponta a ponta do meu desprezo. Espero que você vença essa luta, caso senão, tudo que eu cultivei da senhorita foi apenas em vão!

que seja – Modna respondeu com o rosto tão vermelho quanto um tomate. Os sentimentos em seu peito ainda se mantinham bastante conflitantes – você não está no fronte do mundo, você não é imortal! Derrotarei você e dançarei sobre o seu cadáver!

Modna, do que você está falando? – Voguel perguntou preocupada.

é Modna, o que aconteceu contigo! – Dornen também se preocupou.

Mal sabiam elas que, do contrato feito entre August e Élsser, toda a vida de Modna estava ligada, inteiramente, a August.

como – Modna pensava em seu íntimo – como posso sentir tanto para alguém tão branco quanto papel! Porque há tantos sentimentos conflitantes emergindo e submergindo de encontro a tudo isso?

Está ligado a ele, fazia ela se sentir no estado mais passional possível, sendo todos os sentimentos tão intensos, que fazia ela queimar de ódio e amor, simultaneamente, sem entender necas de necas.

esse é o nosso primeiro encontro, então, seja gentil comigo – August sorriu, de ponta a ponta, fazendo o coração de Modna transbordar, repentinamente.

pare com isso Modna, você já está apaixonada por outro, não traia a si mesma, assim, tão de repente – ela continuou parada pensando, enquanto a espada em suas mãos, se mantinha tão firme quanto uma montanha intransponível.

então, vai atacar, ou não? – August perguntou e Modna reagiu, se lançando para a frente, enquanto estocava sua espada, em direção ao peito de August, que desviou, dando poucos passos para o lado – você é boa! Muito boa! Creio que é perfeita, principalmente no que se diz ‘minha dama ideal’!

Na provocação astuta de August, Modna sempre sentia algumas pontadas no peito, mesmo quando fechava sua mente e apenas se focava na batalha.

deixa de brincadeiras, se não eu vou te matar! – gritou Modna, enquanto desferia outra estocada, em direção a cabeça de August.

eu até poderia, mas a sua beleza me rouba os olhos! Como eu poderia, com sua beleza me perfurando a alma? – respondeu August que se mantinha na dança louca de desviar e desviar.

cala sua boca! Do que me importa sobre o que minha beleza faz ou deixa de fazer?! – Modna estava duplamente irritada, primeiro com as provocações e segundo com o que sentia no peito. Era difícil para ela tentar se manter no controle de suas emoções.

August viu, e por isso, logo se pôs a atacar, com o seu golpe mais mortal, preparado especificamente para essa situação!

quer que eu me cale? – August, num jogo de pés quase impossível de se ver facilmente, entrou no campo de ataque de Modna e, desviando de lado contra uma estocada, ele pegou nos braços e na nuca da bela moça atônita – tudo bem, porém preciso de ajudar! Preciso da ajuda de seus lábios para selar os meus, caso senão, não me calo!.

Modna, que via de perto o rosto do menino chamado Bae’Sorim (N.A: O nome alternativo do August), sentiu o seu coração borbulhar, enquanto a sua face perdia sua postura e todo o seu corpo tremia. Ela não reagiu, não impediu, apenas ficou parada, enquanto os lábios tremiam e se aproximavam, inconscientemente.

August não tinha nenhuma noção sobre o efeito do contrato, porém ele entendia, um pouco ao menos, a mente de uma garota de dez anos, por isso, agir de modo tão romanesco, era apenas parte de uma grande estratégia, planejada por sua mente com mais de 70 de inteligência.

você caíra na minha rede, e nunca mais saíra! Ficarei em sua mente até a próxima vez que nos encontrarmos!

August encostou os seus lábios nos de Modna, de forma, que até as meninas Vogel e Dornen, sentiram-se embaraçadas, e talvez até, com um pouco de inveja.

A mão que segurava o braço de Modna, deslizava, para baixo, em direção a cintura, enquanto a outra acariciava a nuca, também deslizando, alternando entre a orelha e o pescoço. Nisso, a língua de ambos se enroscavam, levando de um lado a outro, o doce néctar que guardava aquelas bocas.

August fez seu o melhor para aquele ser o melhor beijo da vida dela, e por isso, usou de todos os artifícios que ele conhecia, para marcá-la toda vida.

com esses doces lábios selando minha voz, falar nunca mais se tornaria necessário! – August disse para vermelha Modna, enquanto em sua mente, um quadro se apresentava:

??? – Nível 14

Força: 17

Resistência elemental: 20%

Agilidade: 23

Resistência a trevas: 20%

Inteligência: 70

Resistência a maldições: 80%

Resistência: 14

Resistência a venenos: 40%

Concentração: 70

Resistência a Confusão: 30%

Espírito: 110

Resistência a Charme: 70%

Charme: 80

///

Habilidade inata aprendida, o deus do sorriso sedutor: concede beleza elevada! Todos ficarão maravilhados com sua face, sendo que artistas pintarão quadros em sua beleza e damas usarão a mente para cortejá-lo. Ninguém resistirá a sua beleza enquanto viver!”

Após o beijo, as garotas que o olhavam de longe, sentiram um estranho sentimento; um sentimento que elas não conseguiriam definir em palavras, mas que apenas fazia os seus peitos pularem enquanto as pernas tremiam.

August não entendia ao certo a extensão dessa nova habilidade inata, e nem mesmo o motivo pelo qual essa habilidade foi aprendida, tudo que ele sabia é que de algum modo estava ligado a esse beijo.

eu … eu … adeus! – correndo rapidamente para o seu cavalo, Modna saiu, cavalgando, para longe, enquanto as garotas pareciam entrar num transe – meninas, vamos!

Ela gritou ao longe, enquanto suas amigas acordavam de um sonho!

sim, sim! Já estamos indo – disse as garotas, ao mesmo tempo, enquanto subiam em seus cavalos, e partiam para longe, deixando August sozinho, com Modnoos’Sorim.

ei – August disse enquanto batia em Modnoos para acordá-lo – acorda aí, preciso te pedir desculpas por um grande bocado de coisas.

Modnoos acordou e, depois de um tempo, para se condicionar, ele havia escutado, tudo o que August havia dito, sempre tentando mudar o olhar.

Ele nem mesmo havia se importado com a grande maioria das situações, já que, como um garoto de dez anos, ele não se preocupava com a grande maioria dos detalhes.

eu não era namorado dela – ele disse, enquanto coçava o queixo – ela era apenas uma amiga! Além disso, não sei se ela é bonita o bastante para ser minha namorada, porém, realmente, ela é bastante gentil para uma garota! Que pena que o meu coração já é da minha bela Melinda … caso senão, poderia me apaixonar facilmente por ela. Bem … acho melhor nós irmos, pois senão, vamos ter que chegar no acampamento durante o breu, o que é péssimo.

Com a face um pouco confusa, August concordou com a cabeça.

Subindo em seu cavalo, os dois partiram enquanto o sol se deitava no horizonte.

Anúncios

17 comentários em “GartenGüt (O Jardim Dos Deuses)!

  1. Muito Foda, no começo eu tava com raiva porq pensei que a garota ia ficar com o amigo do August, mais depois de ver ele mandando essas cantadas ai kkkkk e pegando ela do final ai fico foda kkkkk

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s